segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Poesia minha...


O importante é que minta.
Minta que será sempre meu.
Minta que o amor vai durar.
Minta que serão sempre flores.
Minta que seremos só amores.
Minta que o batom é bonito.
Que a comida ficou boa.
Que as curvas sempre vão enlouquecê-lo.
Minta quando eu me sentir feia.
Me chame de boba.
Minta que a estrada será sempre livre.
Me dê seu colo.
Traga uma flor.
E um belo par de brincos.
Ou um perfume.
Mas continue mentindo amor.
Minta que será eterno.
Então eu acredito...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Seu momento...


O Amor.
Faz a gente querer olhar assim.
Com olhos de cuidado.
Olhos que capturam um momento único.
De paz.
De silêncio.
Olhos que ficam satisfeitos.

domingo, 15 de agosto de 2010

Onde se deseja chegar...


A idéia de que todo poeta é masoquista soa meio que verdadeira pra mim.Poeta só faz poesia linda quando esta afundado na dor.Felicidade é delicioso,mas soa totalmente piegas.Quer coisa mais chata que gente feliz?Eu ando feliz demais ultimamente.Tão feliz que nem eu mesma agüento.Pois sempre adorei um drama.Sempre adorei aquela coisa meio mexicana ,pois sou totalmente hipérbole!.Quando me permito ser menos critica,as poesias que mais adoro são as que escrevi nos meus momentos de dor de amor.Ando tão embriagada com meu momento de felicidade que só consigo desenhar borboletas coloridas por ai.E esses momentos não têm nada a ver com tudo absolutamente dando certo.Pelo contrário.Nada mudou muito.Acho que na verdade,o que anda mudando é minha maneira de enxergar a vida.E isso tem me feito um bem danado.Acho que estou perdendo o medo de fazer as coisas.Acho que estou no momento de verdadeira ação.Enquanto isso,as dores vão ficando pra trás...Mas não faz mau,todos os outros poetas estão ai pra isso.Pra nos lembrar de amores impossíveis e corações partidos.Eu nesse momento não estou podendo contribuir com esse tema.Meu amor finalmente se tornou possível.E meu coração anda muito,mas muito mesmo,inteiro...