terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Poesia minha...


Estou aqui pensando em outras escolhas.
Nelas estariam seu amor.
Tumultuado,colorido,de braços apertados.
Diferenças complementares.
Únicos,mas semelhantes.
Caminhos onde as únicas amarras seriam nossa vontade.
Seriam livres,mas teriam espinhos.
E eu suportaria.
De pés descalços.
Suportaria por saber que existem seus olhos.
Suportaria por saber que a única certeza
É seu peito a me esperar...

PS:Essa é a segunda foto oficial da Saga Crepúsculo Amanhecer parte 1(tortura total,dividir o final em dois)que estréia somente em Novembro.Acho que até lá já tive um troço de tanta ansiedade...

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Poesia minha...


Sinto saudades de conversar sobre coisas complicadas
De forma descomplicada.
Saudades de falar de cachorros comendo papel higiênico.
De meninos crescendo.
De música que se gosta.
Sinto saudades de dividir um prato de bolo
Daqueles que o maior pedaço é escolhido com critério.
Saudades da covinha no sorriso torto.
E da teimosia nos momentos insanos.
Saudades da fé compartilhada.
Da força em si mesmo.
E do brilho nos olhos quando me olha.
Saudades do abraço apertado.
E do jeito de fingir que não se importa.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Quarteto fantástico!


Por volta dos 16 descobri e me apaixonei pelos livros de Sidney Sheldon.Num desses livros que já não sei qual,li uma frase que me marcou muito:“quando se chega lá, o lá não existe mais”.Lembro de ficar repetindo essa frase sempre.Mas o que eu sabia sobre conquistas quando tinha um mundo inteiro pela frente?Aos 16, isso parece sem sentido. Hoje quase aos 36 é inteiramente concreto. E assustador!Tenho vivido momentos de conquistas.Coisas grandes e pequenas que sempre almejei.Parece que essas coisas é que determinam nossa felicidade quando não as temos.E quando finalmente conseguimos,elas ficam tão pequenas.Descobrimos então que não estamos mais ou menos felizes com elas.Tudo pode ficar no máximo mais confortável.Mas acho importante valorizá-las para que nossos esforços não percam o sentido.Só não podemos basear nossa felicidade nessas conquistas materias.Pura ilusão.Parece clichê,mas a máxima “dinheiro não traz felicidade” fica mais latente a medida que vamos amadurecendo.
Ainda estou em fase de elaboração da minha lista de resoluções para 2011.Mas, um dos primeiros itens é valorizar muito as pessoas que estão ao meu lado.Ter tempo pra elas.Tudo perde o significado quando não temos gente que amamos ao lado.Essas conquistas são sim um verdadeiro acalento para o buraco que levamos no peito.Coisa que não se consegue com um batom novo,uma bolsa de grife,nem uma porcelana nova...

Ps:Esses quatro juntos perfumam um mundo inteiro: Vitinho,Fanni e Jonathan.Obrigada por ter vcs em minha vida.Eta timassooooooo!Da-lhe Riooooo!
Vitinho :onde tudo começou.
Fanni: entre tapas e beijos.
Jonathan :amo vc mas ainda jogo uma bomba no seu lote na Provence...kkkk
Tudo fica mais divertido com vcs!