quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Pele boa e dinheiro no banco.


Vou contar o quanto fui tola aos 30.Sim,os 30 não servem para nada.Ele simplesmente nos da a ilusão que finalmente estamos entendendo o jogo.Vou te contar,os 30 só servem para duas coisas : guardar dinheiro e cuidar da pele.Pois é aos 30 que temos que realmente nos matar de trabalhar para ganhar dinheiro e ir a todos os dermatologistas feras do planeta para chegar aos 40 com um bom patrimônio no banco e uma pele de dar inveja.Pois digo,só vale nessa vida,um bom dinheiro guardado no banco para vc finalmente poder curtir tudo que o libertador 40 te proporciona.E haja dinheiro e pele boa,pois com 40 a gente não da mais importância para as futilidades.Os sonhos se tornam grandes.Os projetos vão alem da bolsa da moda.E a sede de prazeres voláteis fica menor.A gente finalmente tem ciência que nada vale o nosso stresse.Paramos de ser vitimas das coisas e pessoas que nos fazem mau.Sentimos menos culpa e só absorvemos o que vai ser de fato importante.Aos 40 a vaidade fica muito aflorada ,mas a vaidade não tem a ver com ter uma bunda dura e uma barriga sarada.É uma vaidade de alma.Nossa alma fica vaidosa pois sabe,entende finalmente como conduzir o jogo.Na verdade,aos 40 só fazemos gol de placa!
Quando se faz 40 é divertido olhar o mundo.Divertido ver como forçávamos a barra  para levarmos a situação.A gente não tem medida.A gente trabalha demais.Come demais.Ama outra pessoa demais.E se leva a sério demais.E acha que isso é legal.Acha de verdade que é o certo. E então não entende por que a vida não esta do jeito que queremos.É que a gente tem a ilusão de que também se ama demais e acaba extrapolando em nome desse amor.E depois descobre que o amor próprio não precisa de exageros. A gente finalmente se ama na medida.Nem mais nem menos.Entende as nossas limitações e faz piada delas. A gente finalmente se aceita.Sem precisar fazer pose ou achar que necessita agradar o mundo.E daí o amor tb sorri pra gente .Quando se faz 40, finalmente entendemos a quem devemos prestar contas nessa jornada.E que o único dono do nosso destino somos nós mesmas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário