quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Filme bom.

 
 
Eu sou muito nostálgica.Daquelas que acha difícil desapegar das coisas. Mas quando digo coisas, não  falo das materiais. Eu me apego e sinto nostalgia das coisas lindas e especiais que vivi. Para as coisas ruins tenho amnésia.Não lembro mesmo.E das boas lembro dos detalhes. Lembro dos sorrisos, do brilho no olho.Lembro do cheiro e de cada palavra que me foi dita. É tanta vida para lembrar. Tantos risos.Tantos momentos bons. Estou assim nostálgica por que estou de férias e finalmente com tempo  para reler as cartas passadas e as fotos antigas. E tenho saudades pois as pessoas não escrevem mais cartas. E hoje, justamente hoje,reencontrando gente que foi importante pra mim.Pessoas que a gente se perguntava por que a vida separou já que a afinidade era tão latente.Reencontros fazem isso comigo.Fazem passar um filminho da minha vida. Daqueles filmes bem empolgantes e baseados em fatos reais.Daqueles que ganham Oscar. E que sentimento bom me veio!Alguns reencontros, mesmo que virtuais te dão a sensação de construção. E quando vc é elogiada tanto pela sua aparência, quanto pelo rumo que deu a sua vida,nossa,é a maior das recompensas.Que delicioso ver que minha vida teve o rumo que desejei. Eu não penso muito nisso e hoje tive esse estalo.Tenho o privilegio de ter construído a vida que sonhei para mim.Quando eu era adolescente eu escrevia diários. Hoje relendo as coisas que escrevia ,posso perceber o quanto era angustiada em não saber se iria levar a vida que eu desejava. Eu já planejava como queria viver e já tinha essa sede de conhecer o mundo. Essa coisa meio nômade de não querer pertencer a um lugar fixo. Eu queria pertencer ao mundo.E hoje estou aqui, vivendo exatamente as coisas que desejei .Claro que com alguns ajustes. O bom é ver sonhos realizados, lugares desejados já visitados. E essa liberdade que não sei bem explicar. É bom ver que não desviei das coisas que desejei para mim.
Estou num momento em que varias convicções mudaram na minha cabeça.Eu já havia tomado a decisão de pegar mais leve no trabalho e já avistava as mudanças que essa tomada de decisão causou na minha vida e na minha saúde .Até o ano passado, rezava para chegar as minhas férias e quando elas chegavam ficava ainda naquela vibe tirana de não conseguir desligar do trabalho. Ainda dependente e sentindo sobressaltos cada vez que o celular tocava.Estou de férias há 3 dias apenas e não sinto aquele pânico que sentia ao lembrar que as coisas poderiam não funcionar sem mim.Que prepotência a minha achar que o mundo iria parar de girar se eu não estivesse por perto para apertar o botão.
Hoje gostei do filme que vi. Hoje percebi também que o passado volta tão sorrateiro e veloz. Que nos pega de surpresa e nos faz sorrir assim, a toa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário