sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Poesia minha.

 

Você acha mesmo que não percebi.
Acha que não notei sua intenção .
Você fez os outros lábios morrerem pra mim.
Fez as melodias tornarem-se agonia.
Tornou braços acolhedores em sem calor.
Você desbotou a cor dos outros mundos pra mim.
Me fechou para outras mãos.
E deixou as outras línguas com gosto amargo.
Fez o meu corpo incapaz de vibrar com outros dedos.
Você acha mesmo que não percebi?
Acha que não notei sua intenção?


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Poesia minha.


Quero continuar aqui.
Quero os planos de volta.
Quero a vontade de arrancar a blusa com urgência.
Quero ao seu lado dançar pelo mundo.
Quero as tardes lendo poesia.
Quero a casa com a cama desarrumada.
Quero o gole de café compartilhado.
O bolo de chocolate nos beijos demorado.
Quero saber que sou tua.
Quero estar em seu primeiro pensamento.
Quero ser sua maior vontade.
Esse amor é meu querer .
Você não tem escolha aqui.